Actoil

Blog Actoil

Voltar

Escoteiros viram cientistas e produzem biodiesel

09 set

Uma das leis dos escoteiros é respeitar a natureza, e para que eles pudessem aprender mais sobre este ensinamento, os Lobinhos, do Grupo Escoteiro Caio Martins – 6º DF, desbravaram o mundo da ciência e conheceram a exposição Cientista Por Um Dia, da Embrapa Agroenergia

Na visita, as crianças de 7 a 11 anos aprofundaram seus conhecimentos sobre sustentabilidade e de forma bem descontraída aprenderam sobre energia renovável, especialmente, os biocombustíveis. Além disso, puderam ver como é produzido o biodiesel, dinâmica preferida dos pequenos.

As crianças também conheceram os laboratórios da Unidade e o trabalho de um cientista. De forma bem simples, a analista Gislaine Ghiselli, explicou como extrair o óleo da soja para produzir o biodiesel. “SEMPRE ALERTA”, os estudantes prestam atenção em todos os ensinamentos da cientista para que possam participar do processo de separação do biodiesel da glicerina – subproduto gerado nesta produção. Em instantes a caixinha de luvas está vazia e as mãozinhas inquietas para participar da atividade.

Para os Lobinhos foi um dia cheio de novidades, muitos não conheciam a macaúba, o dendê, o pinhão-manso e outras oleaginosas. Anna Clara Mirandela dos Santos, 9 anos, ficou surpresa com a quantidade de matérias-primas para a produção de biodiesel. “Eu não conhecia nenhuma das “plantas” que foram apresentadas. Achei muito interessante que elas podem ser utilizadas na produção do biodiesel”, disse. Arthur Aléssio de Britto aprendeu que alguns alimentos podem ser reaproveitados. “Aprendi que “plantas” não servem apenas para comer, mas também para produzir biocombustíveis”, diz.

O chefe dos Lobinhos, Paulo Augusto Britto acha importante esta ação da Embrapa Agroenergia. “Além das crianças aprenderem a lhe dar com o meio ambiente e a sustentabilidade, a exposição ajuda a despertar o interesse pela ciência”, declara.

Colocando a mão no óleo

Não são só os pequenos que se animam com a ideia de participar da etapa de separação do biodiesel da glicerina. Os alunos do 9º ano do Colégio La Salle também aprovaram a dinâmica, nesta terça-feira (26/08). “Gostei muito da parte prática. Temos muita teoria, com esse experimento podemos ver o que aprendemos em sala sendo aplicado, isso prende a nossa atenção”, declara Elisa França.

Para o professor Allyson César de Oliveira a exposição já se tornou um projeto permanente na escola. Desde o ano passado o professor acompanha os alunos nas visitas a Embrapa Agroenergia. “Além de proporcionar mais conhecimento aos alunos, tirá-los da rotina da sala de aula é muito bom. Juntar a teoria com a prática faz com o que o aluno aprenda e questione mais”, afirma. A professora de Ciências, Daiana Araújo concorda com o colega. “Trabalhar em sala é muito abstrato é bom conciliar o conteúdo com a experiência, além de oferecer uma visão cientifica e ecológica”, esclarece. Esta ação também está vinculada ao Projeto Mover – Meu Óleo Vira Energia Renovável, parceria entre Embrapa Agroenergia, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio). As outras turmas do 9º ano do Colégio La Salle de Águas Claras participam dessa ação, nos dias 28, pela manhã, e, 29, à tarde, na sede da Embrapa.


Fonte: Jornal Agora MS

Comentários 0