Actoil

Blog Actoil

Voltar

Plano da Malásia de aumentar mistura no biodiesel sofrerá atraso

10 jul

O plano nacional da Malásia de aumentar a mistura de óleo de palma no biodiesel para 5% a partir do dia 1º de junho sofrerá atrasos, devido a problemas de infraestrutura nos Estados de Sarawak e Sabah, afirmaram autoridades do governo. Lançamento da medida ocorrerá a partir de setembro, em uma 'base escalonada'

'As instalações para a mistura (no leste da Malásia) estão em construção', afirmou o vice-secretário geral de commodities do país asiático, M. Nagarajan. A previsão para a elevação da mistura para 7% permanece para o dia 1º de janeiro de 2015. O objetivo de aumentar o uso de óleo de palma na produção de biocombustíveis é o de sustentar os preços da commodity e reduzir a dependência do uso de combustíveis fósseis.

Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a Malásia deverá produzir 19,4 milhões de toneladas de óleo de palma este ano. O país é o segundo maior produtor mundial de óleo vegetal, sendo responsável por um terço da produção global.

A Indonésia, o principal produtor mundial, também planeja aumentar a parcela de óleo de palma no biodiesel, mas, assim como a Malásia, não tem obtido o sucesso esperado. O país enfrenta dificuldades no cumprimento de metas devido à falta de instalações para a mistura e a entraves na distribuição de combustíveis para diversas ilhas.

O atraso nos planos dos dois países do sudeste asiático, que respondem por cerca de 85% da produção mundial do óleo de palma, tem provocado a queda dos preços da commodity, que caíram 18% desde março. A não confirmação de previsões de que o clima no começo do ano reduziria a colheita na Indonésia e na Malásia também ajudaram a pressionar as cotações.

Fonte: Dow Jones Newswires/ Globo Rural

Comentários 0