Actoil

Blog Actoil

Voltar

Matérias-primas alternativas para biodiesel e etanol

21 mai

Matérias-primas alternativas para produção de biodiesel e etanol foram apresentadas pela Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, na Feira Internacional dos Cerrados - AgroBrasília 2014

Matérias-primas alternativas para produção de biodiesel e etanol foram apresentadas pela Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, na Feira Internacional dos Cerrados - AgroBrasília 2014, que aconteceu entre 13 e 17 de maio.

Para mostrar as pesquisas, a Empresa montou uma Vitrine de Tecnologias, onde o público pode conhecer o trabalho realizado com variedades de capim-elefante testadas para a produção de etanol de segunda geração. O desenvolvimento dessa cultura é estudada por pesquisadores no campo experimental da Embrapa Cerrados e nos laboratórios da Embrapa Agroenergia, onde é transformada em etanol.

Outro processo é a utilização do óleo de fritura para produção de biodiesel. Esta proposta faz parte do projeto Biofrito, liderado pela Embrapa Agroenergia em parceria com a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), com recursos da FINEP. As instituições, em conjunto com a União dos Produtores de Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) criaram o projeto Meu Óleo Vira Energia Renovável (MOVER) para incentivar a população do Distrito Federal a doar óleo de fritura para ser utilizado na produção de biocombustível em vez de descartá-lo nos ralos das pias. A Caesb, desde 2008, tem o projeto Biguá que coleta este óleo. A proposta, explica o líder do Biofrito e pesquisador da Embrapa Agroenergia, Rossano Gambetta é ampliar a coleta do óleo utilizado nos estabelecimentos comerciais, residenciais, nos condomínios e nas escolas. “Com o projeto Biofrito estamos instalando uma usina com capacidade de produzir cerca de 1000 litros de biodiesel por dia”. A iniciativa ajuda a reduzir a poluição das águas e gerar energia limpa e renovável a partir da reciclagem de um resíduo que degrada o meio ambiente. ”A proposta também visa a conscientizar a população sobre problemas como poluição, escassez de água e altos custos para a produção de energia”, reforça Gambetta.

Na Vitrine de Tecnologias da Embrapa na Agrobrasília, os visitantes também puderam conhecer variedades de soja, diversas espécies de forrageiras, cultivares de trigo, girassol, milho, sorgo, hortaliças (tomate, alho, abóbora, batata doce, cebola, cenoura, pimenta, pepino) e o sistema integrado de frutas com lavoura e hortaliças e receber informações sobre as medidas para manejo integrado de pragas e controle biológico. Além da Embrapa Agroenergia, as unidades da Embrapa que participam do evento são Cerrados (Planaltina/DF) e Hortaliças (Gama/DF), Trigo (Passo Fundo/RS), Milho e Sorgo (Sete Lagoas/MG), Informação Tecnológica (Brasília/DF) e Suínos e Aves (Concórdia/SC).


Fonte: Rural Centro

Comentários 0