Actoil

Blog Actoil

Voltar

ASTM autoriza uso do B20 na mistura com óleo de calefação nos EUA

02 abr

A ASTM Internacional – organização norte-americana de normalização similar ao Inmetro – soltou a especificação que garante às distribuidoras liberdade para misturar até 20% de biodiesel no óleo de calefação. Até então, o patamar máximo de adição autorizado nos Estados Unidos era de 5%.

As mudanças implementadas pela revisão normativa que resultou na ASTM D396-15 são as mesmas efetuadas pela ASTM em 2008, quando foi disciplinado o uso de misturas entre 6% e 20% de biodiesel no diesel que abastece os veículos de passeio e esportivos (on and off-road). "O conjunto de dados por trás dessas mudanças é um dos mais extensos que eu já vi em mais de 20 anos na ASTM", afirmou Steve Howell, da M4 Consulting, associada que preside a Força-Tarefa do Biodiesel na ASTM.

"Os dados técnicos votados para a nova classe B6-B20 provaram o que nós já sabíamos há anos: que B20 feito com alta qualidade biodiesel funciona bem", declarou Seth Obetz, presidente da distribuidora Worley & Obetz, localizada no Estado da Pensilvânia. "Temos comercializado B20 de alta qualidade por 14 anos. Nossos clientes veem menos problemas com B20 do que com óleo de calefação convencional", afirma.

B100

Ao que tudo indica, o teto para adição de biodiesel ao óleo de calefação consumido nas residências norte-americanas não deve ficar estacionado nos 20%. Segundo Howell, o próximo passo é promover estudos para obtenção de especificações de misturas ainda mais elevadas de biodiesel no bioheat – nome pelo qual a mistura entre óleo de calefação mineral e biodiesel é comercialmente conhecido no país.

A meta – já publicamente anunciada pela indústria de óleo de calefação – é conquistar a chancela para o uso de biodiesel puro (B100). "Pesquisas do Laboratório Nacional de Brookhaven feitas com consumidores que já utilizam misturas de biodiesel não só mostrou que a experiência é similar ou melhor que com o óleo tradicional, como também revelou que muitos usam B20 ou misturas superiores com grande sucesso", comenta Howell.

 

Fonte: Biodiesel BR/ NBB

Comentários 0